domingo, 11 de outubro de 2015

Abominada Critica e humorismo diabólico


    Os críticos de profissão,que fazem graça com os trejeitos, defeitos e me disses alheios, são muito comuns na televisão, nos meios de comunicação em geral, por que parece que as características alheias que são reproduzidas por profissionais da imitação, como os palhaços das cortes antigas, fazem muito sucesso entre os telespectadores que ignoram a lei de causa e efeito (pois tudo que vai, volta...) assim como o próprio imitador que sente prazer e orgulho de saber chicotear os defeitos, tiques e chistes das personalidades ou ate mesmo das características que nos servem muitas vezes de provação do melhoramento humano, de polimento moral ou simplesmente por herança genética e que não podemos fugir dela e que foram dados por Deus como forma de burilamento pessoal.
    No decorrer da vida, Deus faz calar suas bocas para o mundo, pois isto e prova de mau aproveitamento dos dons e por isto muitas vezes, não acredito em coincidências, prejudicam os destinos, humilham e fazem poucos dos fardos de cada um carrega.
    A ação de benevolência Divina, se faz agir e e muito bem aceita pelos tais bobos da corte, que quando recebem o tal chamado, acordam para o grande problema que causaram as vitimas das criticas ou das piadas formuladas. O efeito chega não para punir, mas para ensinar de modo a fazer a criatura humana despertar para seu grande equivoco.
    As bençãos divinas acalentam e sem machucar enxuga as lagrimas dos humilhados e refaz uma nova onda de pensamentos para quem conduziu a humilhação.
    A justiça nunca tarda, vem a tempo de promover os ajustes morais que necessitam.
    Aos humilhados: Confia, ama e perdoa, pois o julgamento, somente a Ele cabera...
    Bussunda morreu ainda muito jovem, levando a falência do grupo de comediantes...
    Shaolin esta convalescente por muitos anos, sem querer mais se comunicar com a TV, os Mamonas Assassinas e muitas pessoas anonimas que interiormente fazem suas criticas e que depois, mais cedo ou mais tarde, recebem" seus ensinamentos" a tempo de se regenerarem nesta vida ou não.
    A lição fica : Não façais piadas para com o próximo. A unica piada aceita e que podemos fazer e a de nossas próprias dores. Nos serve para alivio das nossas próprias dores e de nossos fardos pesados, fazendo as pessoas entenderem nossa abnegação e forca na caminhada justa que Deus nos preparou.

                                                                                                  Andrea Pordeus

Prevenção de Acidentes de Transito.

   Primeiro de tudo, temos que deixar de pensar que os acidentes nunca vão acontecer conosco. Que estaremos sempre isentos, pois temos certeza que não falhamos, dirigimos bem e o defeito esta sempre na maneira que o outro conduz.
    Podemos perceber num papo entre amigos e que o comentário geral e:"Você viu que cara barbeiro?", fazendo sempre menção ao erro do outro e nunca assumindo que estava errado ou cometendo alguma infração.
    O orgulho de ser o "AS" do volante, de saber correr e se safar bem de todas as situações que aparecem, faz com que a pessoa perca a noção dos limites pre estabelecidos pelas leis.
    Outra maneira de prevenir acidentes, e assumir a postura de olhar pelo outro exercendo a cidadania. Por exemplo, se você esta num ônibus, numa van ou em qualquer carro como passageiro, termos a coragem de falar ao condutor que sua conduta não esta sendo boa ou segura. No caso dos coletivos, avisar a um fiscal sobre a situação presenciada. Apesar de termos pressa para chegarmos ao nosso destino, não podemos aceitar calados sobre a ma conduta do motorista. Afinal a próxima vitima poderia ser você!!!
    Infelizmente a proporção e inversa, quanto mais se tem pratica, experiencia e auto-confiança mais se corre risco de se envolver num provável acidente.

                                                                                         Andrea Pordeus      

domingo, 4 de outubro de 2015

Jornalismo Sensacionalista


    Cursinho rápido para bandido, é assim que vejo este tipo de jornal.
    E colocar dentro de casa ao vivo um cursinho de como praticar os crimes de varias maneiras, visto que a abordagem vem com os mínimos detalhes de crueldade e são atualizados diariamente.
    Claro que o que eles alegam é bom e informativo para manter a sociedade em alerta para as mais diferentes situações, mas ao mesmo tempo que informa as pessoas de boas intenções, as pessoas que já tem a tendência ao crime, ficam se atualizando nas maneiras mais modernas e sagazes de cometer os crimes.
    Sou a favor da interrupção deste tipo de jornal, principalmente nos canais abertos em que a maior parte da população tem acesso.
    A conscientização do povo também é muito importante, saber escolher os tipos de noticias que entram dentro de sua casa permitindo que crianças, jovens assistam e tomem conhecimento de crimes hediondos.   
    Muitas pessoas desequilibradas e que compartilham, as vezes, dos mesmos motivos que fizeram alguém praticar um crime, se sentem motivadas a reagirem da mesmas forma, incentivando a repetição dos mesmos atos.
    Com a divulgação de um tipo de assassinato, por exemplo, faz com que a população toda assistindo, surjam casos semelhantes a partir daquele. Me lembro quando ouve o caso da menina que foi jogada de um edifício em S.P., logo depois aconteceu um caso idêntico num conjunto habitacional, onde um padrasto taxista jogou um menino pela janela de seu apartamento. Não acredito em coincidências, e vejo que a exposição exagerada pela mídia incentivou a repetição do mesmo.
    Assim como acontece nos E.U.A., em que jovens vão armados para um lugar de grande publico, geralmente lugares onde já sofreram algum tipo de moléstia e cometem sempre o mesmo tipo de barbárie. A divulgação destes crimes não são saudáveis, acarretam revolta e indignação nos seres de boa índole e motivação para a violência dos que já são revoltados.
    Gostaria que as noticias podres ou cruéis fossem extintas do nosso cotidiano, e ficássemos livres das influencias nefastas das pessoas que escolheram o caminho do mal. A mídia explora este tipo de informação por interesse de audiência fazem com que participemos e compartilhemos tais informações. Sabem que as pessoas ainda não começaram a perceber como faz mal absorver estas baixas vibrações emanadas através de estímulos audiovisuais alterando os níveis dos nossos pensamentos. 
    
                                                                                           Andrea Pordeus